2

A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), unidade vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (Susam), registrou um aumento de 10,5% no número de procedimentos ambulatoriais, no primeiro mês de 2018, passando de 5.757, em janeiro de 2017, para 6.362, no mesmo período deste ano. A maior parte da produção é de consultas especializadas multidisciplinares.

De acordo com a diretora-presidente da instituição, engenheira biomédica Ana Paula Lemes, o avanço é fruto do reforço da equipe, a partir da entrada de novos servidores concursados, e da reorganização do fluxo de atendimento, iniciativa encabeçada pela Gerência de Ambulatório.

“Esperamos otimizar ainda mais os serviços ofertados para o combate ao câncer, com a chegada dos 79 profissionais convocados pela Susam, que devem assumir no mês de março, funções estratégicas na unidade hospitalar”, explicou. A convocação dos concursados aprovados em certame realizado em 2014 é uma das prioridades do Governo do Estado e foi anunciada pelo governador Amazonino Mendes, no início de fevereiro. O edital de convocação para a Fundação Cecon foi publicado em jornal de grande circulação e também está disponível no portal da instituição na internet (www.fcecon.am.gov.br).

 

Fluxo otimizado e mais rapidez no atendimento

 

Para a gerente de Ambulatório da FCecon, enfermeira Mônica Maquiné Batista, a oferta crescente de serviços reflete diretamente no atendimento mais rápido de pacientes que buscam tratamento especializado contra o câncer na instituição. Por ser uma unidade considerada referência em cancerologia na Amazônia Ocidental, a Fundação recebe em seu Ambulatório, cerca de 800 pacientes/dia para tendimento, agendamento de consultas e exames, triagem, tratamento, entre outros.

Além das 5.117 consultas ofertadas em janeiro deste ano, compuseram os outros 1.245 procedimentos ambulatoriais, as biópsias de mama e de tumores superficiais de pele, curativos, dilatação uretral com sonda, eletrocardiogramas, irrigação, retirada de líquido das mamas, retirada de tubos, sondas e drenos, a troca desses dispositivos quando necessário, a troca de bolsas de colostomia, retirada de gesso e diversas outras técnicas relacionadas à enfermagem.

 

Polo regional

 

A FCecon é considerada um polo de tratamento regional e recebe pacientes de estados e países vizinhos para o diagnóstico e tratamento de diversos tipos de câncer. Em 2017, mais de um milhão de procedimentos, entre ambulatoriais e hospitalares, foram contabilizados pela unidade.

A diretora-presidente, Ana Paula Lemes, explica que, neste ano, com a ampliação de diversos serviços, determinada pelo Governo do Estado, a expectativa é que haja um aumento significativo no atendimento. Um dos exemplos está no Serviço de Radioterapia Abelardo Pampolha, que recebeu, na última semana, um novo dispositivo denominado Multileaf, que ajudará a abrir novas vagas para tratamento no acelerador linear, tecnologia de ponta para essa modalidade terapêutica.

Além disso, novos aparelhos devem compor o setor, até junho deste ano, deixando a Fundação com um dos mais completos parques radioterápicos do SUS na região Norte.